Em audiência pública, moradores de Costa Rica e região expõem prejuízos de quase R$ 25 mil ao receber conta de energia elétrica

Durante uma extensa audiência pública entre A prefeitura, Câmara Municipal, Ministério Público, Polícia Civil, Procon, pecuaristas, população em geral e representantes da concessionária de energia elétrica de Costa Rica, a Energisa, sobre o aumento na conta de energia elétrica, a população não aceitou as afirmações do responsável pela concessionária, Dion Cleiton de Brito, que apontou que a causa de tamanha reclamação dos moradores não está relacionada ao aumento da tarifa.

 

 “Podemos dizer que não houve aumento na tarifa, mas queremos esclarecer o que está acontecendo com as contas de luz”, disse. 


 
No entanto, mais de 100 pessoas que estavam na audiência contestam ao contrário. O pecuarista Claudionor Martins Carrijo, disse ao MS Todo Dia que não tem manutenção na rede elétrica onde ele mora há 15 anos. “Eu trabalho com leite, preciso da energia, quando falta eu corro atrás, então é um nervosismo e desespero da gente de perder a produção, eu queria um atendimento decente, não dão assistência, eu ligo para o 0800 mas não dá para esperar, essa é minha reclamação, eu pago mais de mil reais por mês na minha conta de energia, eu quero pagar, mas quero ser atendido”, contou. 


 
Para o engenheiro agrônomo, Paulo Buzolin da fazenda Confiança de Chapadão do Sul, o erro da concessionária é gritante. “Tenho formação técnica como eletrotécnico, então entendi sobre o erro. Eu tenho em Chapadão do Sul uma fazenda que gastava em 2017, o equivalente 2750 kWh por mês. Em fevereiro de 2018, a Energisa trocou o medidor e começou a chegar a medição com 15 mil kWh por mês, isso chamou atenção e fui investigar, já que aconteceu nos meses seguintes, dai descobrimos o caso que foi até parar na justiça. De R$ 2 mil a conta passou a chegar a 25 mil”, ganhamos a liminar para pagar o consumo antigo, não podemos ficar calados diante disto, disse.   


 
De acordo com o promotor George Cássio Tiosso Abbud, será documentado todas reclamações de Costa Rica. “Da nossa parte aqui em Costa Rica, precisamos documentar toda essa gama de reclamações, por parte de cada um que se sentir prejudicado nestas contas de energia, para que levemos ao conhecimento lá em Campo Grande e que se for necessário uma ação civil pública que isso seja também englobado em Costa Rica e todos os municípios de Mato Grosso do Sul”, contou.


 
Segundo o diretor do Procon de Costa Rica, Walder Freitas, o Procon orienta a população a fazer um teste, no relógio e se identificar qualquer alteração, chamar um técnico de confiança e se o problema continuar, avisar o Procon para que algumas medidas sejam tomadas. “A gente vai mandar uma equipe para analisar se o problema vai estar dentro ou fora da residência, mas nós temos um acordo com o presidente da Energisa é que quando isso estiver sendo analisado, não haverá corte na residência, isso vai facilitar para analisarmos com mais precisão”, finalizou. 


 
A mesa diretora na audiência foi composta pelo Prefeito de Costa Rica, Waldeli dos Santos Rosa, presidente da Câmara Averaldo Barbosa da Costa,  Diretor do Procon de Costa Rica Walder Freitas, o responsável pela concessionária, Dion Cleiton de Brito, Promotor de Justiça Dr.George Cássio Tiosso Abbud.

Prestigiaram também os vereadores de Figueirão,  Antônio Nabhan, Thiago do Povo e Marcelo Martins. Esteve também presente o Delegado da Polícia Civil de Costa Rica, Dr. Alexandro Mendes Araújo, Tenente Esteban Palácios da Policia Militar de Costa Rica e o 2° Tenente do Corpo de Bombeiros de Costa Rica Samuel Pedrozo Borges, secretáriados municipais e outras autoridades.

 
 
OUTRO LADO
 
O representante da Energisa disse que não são todos os medidores que estão com problemas para gerar tantas reclamações, mas se o cliente estiver com dúvidas ou com prejuízos, pode ir até uma das agências da Energisa fazer a verificação. “Se caso o cliente estiver com o aumento fora do normal, estamos a disposição, procure nossas agências, peça uma nova medição e pode acompanhar a aferição desse medidor para não haver dúvidas”, disse.

 

FONTE: MS TODO DIA

Compartilhe essa notícia com seus amigos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *