Ladrões armam emboscada em rodovia e roubam R$ 21 mil de empresário, usando carro de Chapadão do Sul

Criminosos fecharam estrada, pegaram dinheiro e atiraram no automóvel da vítima

Empresário de 34 anos passou por momentos de tensão na tarde de ontem, ao ser roubado na rodovia MS-223, próximo a ponte sobre o Rio Cascavel, enquanto se deslocava de Figueirão para Costa Rica para fazer o pagamento de funcionários.

Os criminosos tomaram uma pasta com R$ 21 mil e chegaram a atirar nos pneus da caminhonete da vítima, para impedir que ela conseguisse segui-los ou até mesmo dificultar o pedido de socorro.

De acordo com boletim de ocorrência, o empresário trafegava pela região por volta das 13h40, quando próximo da ponte, foi abordado por dois homens encapuzados e armados, que saíram da mata. Um terceiro indivíduo havia colocado um automóvel modelo Gol atravessado na pista para bloquear a passagem. Os criminosos exigiram a pasta com o dinheiro e se recusaram em até mesmo deixar os documentos pessoais do homem.

Assustada, a vítima entregou tudo. Conforme relato, os bandidos estavam com um revólver e um fuzil. Logo após conseguirem o que queriam, atiraram em três pneus da caminhonete e fugiram sentido Costa Rica. Uma testemunha flagrou a ação e acionou a Polícia Militar. Durante deslocamento, os policiais encontraram outra testemunha que afirmou ter visto o Gol branco seguindo na direção de uma estrada que dá acesso a um canavial.

Após buscas, a equipe se deparou com várias marcas de pneu no chão e encontrou o Gol, com placas de Chapadão do Sul, escondido no meio da cana. Por sua vez, a Polícia Civil também estava a par da situação e levantou a informação de que um Uno branco apenas com o motorista foi visto passando em atitudes suspeitas. Ele havia passado pelas proximidades do antigo matadouro, sentido Costa Rica, e em seguida tomou rumo ignorado. Os suspeitos ainda não foram localizados e o caso é investigado.

Por meio das redes sociais, a vítima que não terá a identidade revelada, deu depoimento e alegou que pessoas próximas, que conhecia sua rotina, podem ter repassado informações privilegiadas aos criminosos. “Eles sabiam que eu estava trazendo dinheiro de trabalhadores que trabalharam o mês inteiro e esperavam o dinheiro para pagar suas contas […] Você informante, deixou pessoas com uma cicatriz que jamais será apagada da memória” desabafou a vítima.

Fonte: MSTodoDia

Compartilhe essa notícia com seus amigos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *