Dicas preciosas para você economizar na hora de comprar a passagem aérea

Se você está sempre viajando de avião deve ter percebido que os preços das passagens aéreas no Brasil subiram bem acima da inflação entre maio de 2018 e maio de 2019 com 35,12% de alta em 12 meses, embora a inflação neste mesmo período no país tenha ficado na casa de 4,94%.

Justificativas e “desexplicações” não faltam por parte das companhias aéreas e das autoridades governamentais. Partindo de Campo Grande, sem dúvida um fato evidente no aumento nos preços tem a ver com a crise financeira da Avianca e o consequente cancelamento de todos os seus voos, restringindo ainda mais a concorrência para apenas a Latam, Gol e Azul.

Mas como viajar é preciso, o canal de turismo Lugares Por onde Ando, do Campo Grande News, buscou dicas para ajudar na economia de quem pensa em viajar. De pronto, é importante considerar que o item passagem deve ser a sua primeira preocupação na hora de planejar uma viagem, antes da hospedagem, passeios, alimentação e translados no seu destino.

Pesquisar e pesquisar deve ser a palavra de ordem, sem preguiça de navegar pelos sites oficiais das empresas aéreas ou sites especializados em venda de passagens, como Decolar.com, Kayak, Skyscanner e 123 Milhas. Afinal, são muitos os macetes para você economizar na hora de comprar o bilhete, que vão desde fazer a compra com bastante antecedência, programar a viagem de madrugada, voos com mais escalas ou uso de milhas para baratear o custo.

Encontrar preços acessíveis não é tarefa fácil, mas apesar da pouca concorrência entre as aéreas sempre há chance de você ter um final feliz por pagar menos, e fazer a busca depois da meia noite pode ser um bom caminho. O Campo Grande News apurou que a Latam mantém os valores até 23h59 e costuma fazer promoções de madrugada, enquanto a Gol e a Azul seguram seus preços o dia todo. Nem sempre, mas as vezes, a Gol lança a promoção Madrugol com preços reduzidos tipo da noite para o dia, mas só até às 8h da manhã do dia seguinte.

Se não quiser fazer plantão na madrugada, a dica é fechar o aéreo com um ou dois meses antes da viagem, pelo menos. “A primeira coisa a fazer é não deixar para comprar a passagem em cima da hora da viagem, porque aí os preços estarão lá no alto”, disse a enfermeira do HUMAP (Hospital Universitário Maria Pedrossian), Franciane Martins, uma especialista na missão de localizar passagens aéreas baratas na Internet. Ela contou como faz para economizar nas viagens de férias no Brasil e no exterior. Veja suas dicas abaixo:

1 – Programar para viajar de madrugada:

As passagens para voos na madrugada costumam ser mais baratas, e as passagens durante o dia são mais em conta entre segunda-feira e quinta-feira, desde que não tenha feriados nessas datas. Outra coisa que barateia passagens, além do horário, é a distância dos voos. Por exemplo: Se você vai fazer um voo curto para um lugar próximo, sem escala, com menos tempo possível, geralmente os preços são mais altos, mas se você tem que ir para um lugar mais longe compensa comprar voos com mais escalas. Se estiver de férias sem nenhuma situação que o obrigue chegar mais rápido penso que que vale a pena.

2 – Fazer buscas nos sites de viagens:

Pelo que eu percebi não tem uma companhia aérea com uma política específica de melhores preços. São feitas promoções que podem acontecer em alguns momentos. Eu uso muito o site Skyscanner para fazer minhas buscas, ele é tipo o Buscapé, só que de passagens aéreas. É onde eu consigo filtrar bem as melhores opções de preços. É um site bem interessante porque tem um universo bem maior de empresas áreas para qualquer destino do mundo. Só você por lá a data, o horário e para onde quer viajar que o site filtra a passagem mais barata e manda para o teu endereço. Todas as vezes que usei não tive nenhum problema.

3 – As milhas podem ajudar a baratear a passagem:

É importante lembrar que também na compra da passagem com milhas é preciso comprar com bastante antecedência. Quanto maior for a antecedência da viagem, menor será a pontuação necessária para a compra da passagem, ou seja, você gastaria menos milhas. Quando você vai usar milhas é preciso levar em conta a distância do voo. Voos curtos, mais milhas, voos longos e com escalas, menos milhas. Isso é muito interessante para quem tem o hábito de usar muito o cartão de crédito, mas se o uso do cartão for de baixa frequência dificilmente você vai conseguir juntar uma milhagem alta.

4 – Melhor usar milhas em viagens para o exterior:

Milhas você pode usar por trechos da viagem. Você faz a simulação dos trechos e avalia se compensa, e as vezes é mais interessante usar milhas em viagens para o exterior do que aqui dentro do Brasil, porque aqui tem poucas companhias aéreas e baixa concorrência entre as empresas. Milhas você pode usar para comprar qualquer coisa, mas acho que vale mais a pena comprar passagem aérea, e melhor ainda quando for para o exterior. Todas as companhias áreas tem o seu programa de milhas, você só tem que fazer a sua opção e se cadastrar para gerar o teu número de fidelidade.

5 – Tráfego aéreo dos aeroportos, maior ou menor, não influencia no preço:

Acho que é meio lenda essa conversa de que o embarque em aeroportos com maior tráfego aéreo pode influenciar nos preços das passagens. Acho que isso não tem nada a ver. O que eu percebo é que no caso de viagem para o exterior, dependendo do aeroporto da tua partida, o preço pode ser mais em conta mesmo. Por exemplo, se você vai para os Estados Unidos ou para a Europa com embarque em Recife ou outras capitais do nordeste o preço será mais barato, mas aí entra o custo-benefício. Se você vive em Mato Grosso do Sul terá que ir até Recife para embarcar, e isso não compensaria, a não ser que consiga tirar o trecho nacional usando milhas.

6 – Praias do Caribe via Miami:

Se você é do tipo de gosta de curtir as praias do Caribe, a dica é não tirar a passagem para o seu destino a partir do Brasil. É melhor comprar a passagem do Brasil para Miami, nos Estados Unidos, com embarque em Miami para o lugar que queira ir no Caribe. A diferença de preço é muito grande, especialmente se for de Miami para as Bahamas, que são próximas, e o trecho até Miami você pode comprar com milhas. Só para exemplificar, você precisa de 45 mil pontos para Aracaju, mas para Miami é possível comprar por 25 mil a 30 mil pontos. Se você tem o visto de entrada nos Estados Unidos com certeza vale a pena.

Compartilhe essa notícia com seus amigos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *