Paranaíba: Polícia Militar apreende arma de fogo na zona rural

Policiais militares do 13º Batalhão, integrantes da equipe de patrulhamento rural de Paranaíba, realizaram a apreensão de uma arma de fogo durante averiguação da procedência de um bovino abatido na região rural das Sete Placas, em Paranaíba.

A equipe de Patrulhamento Rural se encontrava realizando o policiamento ostensivo na região das Sete Placas quando visualizaram um veículo parado com o capô aberto e dois homens do lado de fora, os quais demonstraram demasiado nervosismo ao perceberem a presença policial. Foi realizada abordagem aos cidadãos que ao serem entrevistados acabaram entrando em contradição sobre de onde vinham e dentro do carro foram encontrados vestígios de sangue e restos de carne. Os homens acabaram levando os policiais no mato (aproximadamente 30 metros do local) onde haviam escondido três quartos de uma novilha e alegaram terem adquirido a parte pela quantia R$1.000 reais (mil reais) e que esconderam a carne por medo de serem abordados com o veículo estragado.

Sobre a procedência da carne os suspeitos disseram que a adquiriram de um homem, e que este abateu o animal em sua propriedade, utilizando uma arma calibre 22, os suspeitos disseram ainda que o homem afirmou ser dono do animal abatido. De posse dessas informações, os policiais deslocaram até a propriedade onde o gado foi abatido e localizaram no pasto os restos não aproveitáveis do animal (cabeça, pés, rabo, couro e vísceras) e na varanda da casa encontramos outro quarto da vaca pendurado e a espingarda calibre 22 sobre a mesa. O morador da casa não foi encontrado no local.

Em virtude dos fatos acima narrados, por não haver comprovação de que o animal não pertencesse ao homem, e que os autores disseram que a carne e somente para consumo pessoal, que não a comercializariam, estes não foram enquadrados em nenhum tipo penal, contudo, uma marca do animal abatido foi retirada do couro para averiguação de sua origem, para enfim comprovar a licitude de sua origem, sendo assim, conforme orientação do Delegado de Plantão a carne do animal abatido foi entregue aos compradores, e estes foram arrolados de testemunha sobre a posse de arma de fogo, onde se prontificaram a fornecer informações que levem até o proprietário da arma de fogo apreendida.

Compartilhe essa notícia com seus amigos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *