Mais da metade dos passageiros de ônibus viajam sem cinto de segurança

Passageiros sem cintos, ônibus com pneus irregulares e extintores vencidos. Essas foram algumas das irregularidades que equipe da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) encontrou durante fiscalização da 13ª etapa do projeto Passageiro Consciente Viaja de Cinto, no Terminal Rodoviário Senador Antônio Mendes Canale, em Campo Grande.

A ação para alertar os usuários do transporte rodoviário interestadual sobre a importância da utilização adequada do cinto de segurança nos ônibus começou ontem (18) e vai até quinta-feira (21). “A cada dez passageiros, quatro usam cinto de segurança de forma adequada nas viagens do transporte rodoviário interestadual”, disse Alan Ianke, agente de fiscalização a agência.

 
A professora Sandriane Pizato, 32 anos, jura que não viaja sem o cinto de segurança. Vinda de Dourados, a passageira seguia da rodoviária de Campo Grande para o Aeroporto Internacional. Lá, embarcaria rumo a Salvador (Bahia). “Não viajo sem o cinto. Tem alguns ônibus que não tem o dispositivo de segurança. Se tiver poltronas vazias, escolho outro assento que tenha o cinto para viajar mais tranquila”, contou.

Segundo a ANTT, além de conscientizar os passageiros, os agentes vistoriam itens de segurança obrigatórios dos ônibus como: saídas de emergência, extintor de incêndio, pneus, tacógrafo e faróis. Os funcionários das empresas transportadoras também são alvos das ações com atenção especial a verificação da jornada de trabalho e a documentação dos motoristas. De ontem para hoje, 22 ônibus foram vistoriados. Os fiscais encontram ônibus com pneu irregular, extintor vencido e dois motoristas com exames médicos ocupacionais vencidos.

A capital sul-mato-grossense é a última cidade a receber o projeto nesta ano. O cronograma foi iniciado em novembro do ano passado em Ponta Grossa (Paraná). No estado do Paraná, as ações percorreram também as cidades de Curitiba, Maringá, Londrina e Cascavel. Em São Paulo, o projeto esteve em Taubaté, Ribeirão Preto, São José dos Campos, Campinas, Franca e Sorocaba. Após o encerramento da atividade em Campo Grande, será divulgado o relatório final com os resultados do projeto.

Compartilhe essa notícia com seus amigos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *