Funcionários do Correios podem entrar de greve até o final do mês, diz sindicato

Funcionários dos Correios podem entrar de greve até o final do mês. É o que garante o diretor do Sindicato dos Trabalhadores na Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos e suas Concessionárias, Permissionárias, Franqueadas, Coligadas e Subsidiárias no Estado de Goiás (Sintect-GO), Edimar Ferreira, em entrevista a uma rádio na manhã desta terça-feira (14).

A paralisação, segundo Edimar, tem como motivação o fato de que a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) ignorou a decisão do Tribunal Superior do Trabalho (TST). Nela, ficou proibido aumento da coparticipação dos servidores de 30% para 50% sobre o plano de saúde dos funcionários – o Postal Saúde. “O percentual de 30% foi definido no julgamento do dissídio coletivo. Caso o ataque continue vamos paralisar as atividades no dia 30 de janeiro”, destaca o diretor.

Ele diz, ainda, que os sindicatos e as federações acreditam que o aumento da coparticipação foi uma estratégia para que os colaboradores saiam do plano de saúde. A situação aconteceu durante o recesso de final de ano do Judiciário.

Compartilhe essa notícia com seus amigos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *