Três acidentes entre Cassilândia e Chapadão do Sul neste sábado, MS 306 o caos continua.

A Rodovia MS 306, entre Chapadão do Sul e Cassilândia, está sendo um verdadeiro calvário na vida dos motoristas.

Na manhã deste sábado a nossa reportagem percorreu os 200km de ida e volta até a cidade de Cassilândia e constamos o enorme prejuízo que esta rodovia, que transporta diariamente milhões de dólares, vem causando no bolso dos motoristas que arriscam suas vidas, ao trafegar na MS 306.

Durante a nossa aventura, constatamos 04 veículos danificados, sendo 03 acidentes e um avarias nos pneus, causados pelos enormes buracos que existem na rodovia. Felizmente nenhum de causa grave.

Logo nos primeiros 10 km de Chapadão do Sul, nas proximidades do aeroporto municipal, uma carreta ao bater em vários buracos, o motorista perdeu o controle, saiu da pista e ao tentar voltar a mesma fez o “L”.

Mais 10 km na descida do posto da vaca parida, outra carreta, também ao desviar de buracos, saiu da pista e acabou presa no acostamento.

 

Um veículo de passeio, teve seu pneu estourado e a roda quebrada ao cair dentro de uma “cratera”, após ao posto da vaca parida,

Durante o nosso retorno, encontramos um Veículo Furgão, de placas de Sumaré, fora da pista, antes do aeroporto de aviação agrícola Julimar.

Percebe que a sua frente colidiu em algo. E tudo indica que a mesma foi desviar de um buraco que está a poucos metros da colisão, onde o motorista deve ter perdido o controle e foi para em uma lavoura de soja. No local a nossa reportagem não encontrou ninguém, apenas pertence de alguém dentro do carro. Acionamos a PM e os Bombeiros e fomos informados que eles não receberam nenhum comunicado.

A rodovia MS 306, está um verdadeiro abandono por parte do gestor da Agesul e do governo. Enquanto isso, os trabalhadores arcam com prejuízos dos danos materiais e também com alto valor pago de IPVA para trafegar em condições deploráveis da Rodovia.

   

Compartilhe essa notícia com seus amigos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *