Tiago Nunes vê Corinthians “bem em todos os aspectos” ao se classificar.

Jogo a jogo, o Corinthians parece se fortalecer nesse retorno do futebol. São três jogos sem sofrer gols, três vitórias e vaga assegurada à semifinal do Campeonato Paulista após a vitória por 2 a 0 sobre o Bragantino, nesta quinta-feira, no Morumbi. Aos poucos, Tiago Nunes conhece novas opções dentro do elenco que tem em mãos.

Da escolha por Éderson como titular à utilização de Araos no segundo tempo, passando pela estreia com gol de Jô e pela utilização dos laterais avançados no ataque, o Timão fez seu melhor jogo no pós-pausa, muito também por conseguir anular o adversário, que chegou ao jogo com a melhor campanha da primeira fase. A evolução defensiva é ponto alto.

 

Éderson virou titular e fez gol com menos de 30 segundos em campo contra o Bragantino — Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians

Éderson virou titular e fez gol com menos de 30 segundos em campo contra o Bragantino — Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians

Aposta certeira

Escolha de Tiago Nunes para a partida decisiva, Éderson precisou de menos de 30 segundos para mostrar ao técnico que brigará por vaga no time. Em uma bobeada da defesa do Bragantino, o volante avançou livre pelo meio após roubada de bola e fez o que já mostrou saber: arriscou de longe, abrindo o placar.

Com bastante mobilidade no setor, ajudou o time a terminar o primeiro tempo com mais posse de bola (52%, de acordo com o SofaScore). Mesmo assim, o Corinthians sofreu para criar na etapa inicial: Ramiro e Fagner tiveram dificuldades na usual tabela pelo lado direito.

Pela esquerda, Mateus Vital chegou a prender demais a bola. É fato que conseguiu cavar algumas faltas ao buscar o drible e ser várias vezes derrubado, mas levou a maioria das jogadas para o meio e não teve sucesso diante da parede imposta pela defesa do Bragantino. Foi bastante útil, funcionando até como um desafogo, mas ainda pouco efetivo.

 

Olha o Jô aí…

Jô pode estar sem ritmo de jogo e ainda um pouco distante da forma física ideal, mas parece não ter perdido o faro de gol. Sofreu para segurar a bola, participou pouco do jogo, mas estava lá para marcar. Foi assim quando Luan, que por vezes se desconecta do jogo, mas é peça importante da engrenagem, cobrou escanteio certeiro. A cabeçada de Jô abriu contagem para a vaga do Timão na etapa final.

Jô fez gol em seu primeiro jogo após retorno ao Corinthians — Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians

Jô fez gol em seu primeiro jogo após retorno ao Corinthians — Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians

Com o centroavante em campo por 90 minutos, Tiago Nunes mostrou que pode ganhar novas opções para as próximas partidas. Se Fagner e Ramiro não funcionaram tão bem como de costume, foi hora de sacar o meia para colocar Michel e liberar Fagner, que se aproximou mais do ataque.

Pelo lado esquerdo, a mesma coisa: Mateus Vital deu lugar a Sidcley, que entrou para atuar como uma espécie de meia e ponta pela ala corintiana. Araos também teve chance no lugar de Luan e ganha sobrevida no Timão. O chileno aproveitou ao pegar a bola na entrada da grande área e finalizou com perigo. Se estava em baixa, pode aparecer mais nos próximos jogos.

Méritos ao técnico

Mais do que criar as próprias novas opções, Tiago Nunes também soube orientar seu time de forma a anular o adversário, que ele mesmo havia apontado como franco favorito. O Bragantino terminou a primeira fase com a melhor campanha, mais de 63% de aproveitamento e 18 gols marcados em 12 jogos. De nada adiantou diante de uma defesa que não sofre gols há três jogos neste retorno.

Tiago Nunes Bragantino x Corinthians — Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians

Tiago Nunes Bragantino x Corinthians — Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians

Apenas uma finalização certa do Bragantino, quando Artur acertou o travessão de Cássio. No decorrer do jogo, uma marcação forte e bem postada do Timão evitou maiores sustos.

 

Mais forte do que estava no primeiro semestre, o Corinthians entra de vez na briga pelo título paulista, o que significaria não só um tetracampeonato inédito para o clube, mas também mais segurança e confiança para o trabalho do treinador.

Corinthians em números*

  • 2 gols marcados
  • 47% de posse de bola
  • 13 finalizações
  • 5 finalizações certas
  • 410 passes
  • 323 passes certos (79% de acerto)
Compartilhe essa notícia com seus amigos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *