Operação contra caça de animais silvestres mira ex-prefeito que posou em foto ao lado de onça morta.

 
 
As polícias Civil e Federal deflagraram na manhã desta sexta-feira (18) uma operação contra o crime ambiental de caça de animais silvestres ameaçados de extinção, em Goiás.
 
A ação, batizada de “Terceira Lei de Newton”, se originou de uma investigação iniciada em dezembro do ano passado, quando circularam nas redes sociais fotos de Francisco Corrêa Sobrinho, ex-prefeito de Campinorte, região norte do estado, posando ao lado de uma onça-parda morta.
 
Dois mandados de busca e apreensão são cumpridos em endereços do ex-prefeito: um na casa dele, em Mara Rosa, e outra em sua fazenda, em Campinorte.
 
O G1 contatou Sobrinho por mensagem, às 9h37 desta sexta-feira, e aguarda retorno.
 
De acordo com a PF, na ocasião em que as imagens foram divulgadas, uma apuração foi iniciada para averiguar o fato. Um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) foi registrado na Delegacia de Uruaçu, também do norte.
 
À época, o ex-prefeito disse que o animal teria sido atacado e morto por cães da sua fazenda.
 
No entanto, conforme a corporação, “há indícios, contudo, de perfuração de projétil de arma de fogo na pele da onça-parda”.
 
No caso, a investigação é pelo crime ambiental contra fauna, a qual, em caso de condenação, pode ocasionar pena de dois anos de prisão além de multa.
 
G1
Compartilhe essa notícia com seus amigos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *