Bitcoin rende mais de 400% em 2020

Poder360
 

A criptomoeda Bitcoin foi o ativo mais frequente nas aplicações de 2020, com rendimento de 415,32% no acumulado do ano de 2020. Nesta 4ª feira (30.dez), a moeda superou o seu recorde histórico, atingindo o valor de US$ 28.599,99 (cerca de R$ 150 mil).

No 2º lugar do ranking de valorizações no mercado financeiro, está o ouro, que rendeu 55,93% no ano a R$ 316,00 a grama. O metal é considerado um ativo mais seguro, cuja valorização pode ser relacionada às incertezas no cenário econômico mundial por causa da pandemia.

Além do bitcoin, outras criptomoedas fecharam o ano valorizadas, como a Ether, 2ª colocada na categoria, com valor de mercado em R$ 431 bilhões; a Cardano, que alcançou R$ 29,2 bilhões; e a Chainlink, que atingiu a marca de R$ 23,6 bilhões.

O mercado da Bitcoin é finito em razão do seu método de produção, o que influencia a sua valorização. Criptomoedas são elaboradas por meio de computadores de mineração, competem entre si para resolverem problemas matemáticos e, assim, validar os chamados blocos de transação.

Em 2019, o bilionário chinês Zhao Dong, um dos maiores negociadores de criptomoeda no mundo, fez um alerta sobre boas possibilidades com o estocamento de bitcoins nos anos que se seguiriam. Na época, a criptomoeda estava em queda de mais de 80%, custando US$ 3.500.

 

Compartilhe essa notícia com seus amigos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *