O ano que entrou para a história resumido em 12 imagens

Aglomeração, lockdown, fogo, feminicídios: o ano de 2020 a partir das fotografias publicadas no Campo Grande News
Por Paula Maciulevicius Brasil | 31/12/2020 08:37

Uma imagem vale mais que mil palavras.

Clichê, mas num ano como 2020, só recorrendo a Confúcio para resumir o que o Campo Grande News noticiou durante os 12 meses. De Carnaval a lockdown, uso de máscara e aferição de temperatura, aglomeração, feminicídio, acidente, as imagens que contam sem palavra alguma a narrativa de um ano que entrou para a história.


“Armado”, criança é reflexo do que vê na fronteira. Retrato foi feito durante cobertura da fuga em massa do PCC do presídio de Pedro Juan Caballero. (Foto: Marcos Maluf)

Aglomeração era palavra que não existia no vocabulário do campo-grandense quando se pode fazer Carnaval em fevereiro. (Foto: Vaca Azul)

Um mês depois do Carnaval, Prefeitura iniciou decretos que fecharam as portas do comércio. Imagem mostra o vazio na Rua 14 de Julho, coração do Centro da cidade. (Foto: Gabriel Marchese/Por cima de Cg)

A dor da mãe de um assassino confesso: o registro de abril mostra o momento em que Rita Maria da Silva descobre que o filho Lucas Pergentino foi preso por confessar o assassinato da ex Maria Graziele Elias de Souza. (Foto: Henrique Kawaminami)

Nas funerárias, cenário é de ficção científica, com uniforme que passou a ser botas de borracha, luvas, macacão com touca e respirador. Na ativa, funcionário faz a desinfecção da urna, prática que virou rotina na hora de enterrar mortos pela covid-19. (Foto: Paulo Francis)

Pandemia expôs a desigualdade vivida por famílias pobres, como a de Fabíula de Souza Soares que precisavam dividir celular em três para que crianças pudessem acompanhar as aulas pela internet. (Foto: Henrique Kawaminami)

Preso entre ferragens, motorista vítima de acidente na BR-163, Jefferson Ferreira dos Santos, é retirado pelos bombeiros e CCR. Cabo do Exército, ele chegou a ser levado para a Santa Casa, mas não resistiu. (Foto: Henrique Kawaminami)

Desiludido com promessas na cidade, Ronaldo Antônio Pereira teve sua história contada no jornal por morar com bichos sob ponte na BR-262. (Foto: Marcos Maluf)

Corumbá entrou em agosto no roteiro de viagem de Bolsonaro para festejar aprovação recorde. A pandemia estava “galopante”, mas o presidente promoveu aglomeração e não usou máscara, de uso obrigatório por lei municipal. (Foto: Marcos Maluf)

O fogo no Pantanal queimou vegetação e animais. Na imagem, uma onça pintada que teve as patinhas queimadas mostra que o fogo não perdoa ninguém. (Foto: Divulgação/UCDB)

Uma das imagens que mais chamou atenção do campo-grandense foi a proporção do fogo que queimou o Atacadão, na Duque de Caxias. (Foto: Marcos Maluf)

Cena expõe o drama do feminicídio, agravado pela falta de políticas de saúde mental. Na sala de casa, o pai segura o filho no colo e observa o corpo da mãe, uma adolescente de 15 anos morta por ele, estirado no chão. (Foto: Divulgação/Caarapó News)
– CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS

Compartilhe essa notícia com seus amigos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *