MS tem média móvel diária de 21,9 mortes por Covid-19, segundo secretaria de Saúde

Por G1 MS

O secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, destacou que com as 26 mortes confirmadas nesta segunda-feira (4), que Mato Grosso do Sul chegou a média móvel nos últimos 7 dias de 21,9 óbitos por Covid-19 por dia.

Ele apontou que quase metade dessas mortes estão ocorrendo em Campo Grande e que a taxa de letalidade da doença que era de 1,7 subiu para 1,8. Desde o começo da pandemia, a doença já provocou a morte de 2.398 pessoas no estado.

Resende comentou que os 333 casos novos confirmados não refletem a realidade da doença em Mato Grosso do Sul. Comentou que o baixo número é provocado pelo feriado prolongado, quando as equipes das secretarias municipais de saúde – que abastecem com as informações o sistema – são desmobilizadas. Ressaltou que a média do estado gira em torno de mil casos novos por dia.

O total de infectados no estado, com os registros desta segunda totalizou 136.250.

O secretário de Saúde alertou que o descumprimento pela população das medidas de proteção recomendadas pelas autoridades de saúde durante o réveillon deve se refletir no número de registros da doença nos próximos 10, 15 dias.

Ele lembrou que o estado chegou ao limite na abertura de novos leitos de terapia intensiva (UTI) para o atendimento dos casos graves da doença, mas, que mesmo assim, conseguiu em parceria com a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) a abertura de mais dez leitos no hospital universitário de Campo Grande.

Lembrou que outros 5 leitos de UTI foram abertos na semana passada em Sidrolândia, o que deve ajudar a desafogar um pouco o sistema de saúde de Campo Grande, caso seja necessário. Ele comentou ainda que no leste do estado, mais 10 leitos de UTI devem ser abertos no Hospital Nossa Senhora Auxiliadora, em Três Lagoas.

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela secretaria estadual de Saúde, o estado tem 12.253 casos ativos de Covid-19. Desse total 11.687 estão em isolamento domiciliar e 566 hospitalizados, dos quais 286 em leitos de UTI.

A taxa de ocupação de leitos de UTI públicos é de 86%.

Em contrapartida, o número de recuperados da doença atingiu 121.599, o que representa 89,2% do total.

Compartilhe essa notícia com seus amigos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *