Primeira morte por dengue em 2021 em MS é registrada no município de Dourados

Por José Câmara, G1 MS

Primeira morte por dengue em 2021 é registrada no município de Dourados, a 214 km de Campo Grande. A pessoa que morreu era um homem, de 66 anos, que tinha diabetes e hipertensão. O senhor começou a sentir os sintomas no dia 25 de janeiro deste ano e faleceu no dia 29 de janeiro. A morte foi divulgada apenas nesta quarta-feira (17).

Em 2020 foram registrados 42 óbitos e 52.714 casos de dengue. Neste ano, já são 1.965 possíveis infecções pela dengue, doença transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti .

Seis cidades de Mato Grosso do Sul estão classificadas em no índice de alta incidência e nove na faixa média. Campo Grande é a cidade do estado com o maior número de pessoas que já contraíram dengue, 115.

De acordo com a secretaria estadual de Saúde (SES), os principais sintomas dos casos suspeitos são:

  • Febre;
  • Dor abdominal intensa e contínua ou dor à palpação do abdômen;
  • Vômitos persistentes;
  • Acumulação de líquidos;
  • Sangramento de mucosas;
  • Letargia ou irritabilidade;
  • Diminuição súbita da pressão arterial ao se levantar de uma posição deitada ou sentada, principalmente quando de maneira brusca.

 

A SES alerta que a população deve se informar, conscientizar e evitar água parada em qualquer local em que ela possa acumular, em qualquer época do ano.

 

“Além do Aedes Aegypti transmitir a Dengue hoje o mosquito tornou-se um dos maiores inimigos da saúde pública por transmitir também o vírus Zika e a Febre do Chikungunya”, a secretaria reforça em nota.

As principais medida de prevenção e combate ao Aedes Aegypti são:

  • Manter bem tampado tonéis, caixas e barris de água;
  • Lavar semanalmente com água e sabão tanques utilizados para armazenar água;
  • Manter caixas d’água bem fechadas;
  • Remover galhos e folhas de calhas;
  • Não deixar água acumulada sobre a laje;
  • Encher pratinhos de vasos com areia até a borda ou lavá-los uma vez por semana;
  • Trocar água dos vasos e plantas aquáticas uma vez por semana;
  • Colocar lixos em sacos plásticos em lixeiras fechadas;
  • Fechar bem os sacos de lixo e não deixar ao alcance de animais;
  • Manter garrafas de vidro e latinhas de boca para baixo;
  • Acondicionar pneus em locais cobertos;
  • Fazer sempre manutenção de piscinas;
  • Tampar ralos;
  • Colocar areia nos cacos de vidro de muros ou cimento;
  • Não deixar água acumulada em folhas secas e tampinhas de garrafas;
  • Vasos sanitários externos devem ser tampados e verificados semanalmente;
  • Limpar sempre a bandeja do ar condicionado;
  • Lonas para cobrir materiais de construção devem estar sempre bem esticadas para não acumular água;
  • Catar sacos plásticos e lixo do quintal.
Compartilhe essa notícia com seus amigos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *