Curitiba suspende vacinação contra Covid-19 por falta de doses, e idosos deixam filas sem serem imunizados

Por G1 PR

A prefeitura de Curitiba interrompeu, no final da manhã desta sexta-feira (19), a aplicação da primeira dose da vacina da Covid-19 por falta de doses.

Nesta semana, idosos com 85 anos ou mais estavam sendo vacinados. Segundo a administração municipal, a campanha será retomada assim que novas remessas com vacinas sejam enviadas pelo Ministério da Saúde para a cidade.

Os idosos que estavam nas filas nos 14 pontos de vacinação da cidade e não receberam a vacina tiveram que deixar os locais sem serem imunizados.

Em alguns pontos, idosos esperaram por mais de duas horas e foram embora sem a imunização.

Na segunda-feira (15), a prefeitura tinha alertado que poderia suspender a vacinação caso não recebesse mais doses, mas informou que a imunização de idosos com mais de 85 anos estava garantida.

“Aguardamos o Ministério da Saúde e o governo federal enviar novos lotes para retomar a vacinação deste público”, afirmou a superintendente executiva de Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Beatriz Battistella Nadas.

De acordo com a prefeitura, Curitiba recebeu até agora 88.410 doses de vacina, sendo 65.250 doses de vacinas para a primeira aplicação (CoronaVac e AstraZeneca) e 23.160 vacinas para segunda dose (da CoronaVac).

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, anunciou que 4,7 milhões de doses das vacinas começarão a ser distribuídas na próxima semana, e que todos os imunizantes serão destinados apenas para a primeira dose.

“Temos condições e estamos preparados para vacinar mais de 15 mil pessoas por dia se houver doses. Só precisamos que as vacinas cheguem”, afirmou, em nota, a secretária de Saúde de Curitiba, Márcia Huçulak.

De acordo com a prefeitura, 65 mil pessoas receberam a vacina contra Covid-19 em Curitiba, o que representa cerca de 3% da população da cidade.

Filas

Idosos que esperavam para ser vacinados e ficaram sem o imunizante se frustraram com o fim dos estoques.

“É uma situação revoltante. É falta de organização, porque é uma questão de matemática básica de calcular quantas pessoas tem com mais de 85 anos”” afirmou Carmem, que estava na fila do drive-thru no bairro Boa Vista com o pai.

No local, a fila de espera dos carros chegou a seis quadras.

“Chegamos aqui e tivemos notícia que tinha acabado. A gente se sente que se fosse lesado. Ficamos a semana inteira esperando. Não sabemos agora quando que vai ser”, afirmou Sérgio, que estava levando o pai para ser vacinado.

De acordo com a superintendente da Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba, Beatriz Battistella Nadas, o público com mais de 85 anos é estimado na cidade, por isso a prefeitura não tem a informação exata do número de pessoas.

Beatriz também informou que não há informação sobre quando as novas doses vão chegar e nem qual será a quantidade do novo lote.

Segunda dose

A aplicação da 2ª dose em profissionais de saúde, idosos que moram em lares de longa permanência e indígenas está mantida, segundo a prefeitura.

Nestes casos, a vacinação é feita com agendamento. Os profissionais de saúde, segundo a administração municipal, devem se dirigir ao pavilhão do Parque Barigui no horário indicado pelo aplicativo Saúde Já.

Compartilhe essa notícia com seus amigos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *