Boeing recomenda suspender uso do modelo 777 após incidente em Denver

Por G1

A Boeing recomendou nesta segunda-feira (22) a suspensão do uso do modelo 777 – com o motor Pratt & Whitney PW4000 – após o incidente em Denver, nos Estados Unidos, no fim de semana.

No sábado (20), os destroços de um avião da United Airlines quase atingiram uma casa no estado de Colorado durante um pouso de emergência, depois que um de seus motores sofreu uma falha (veja no vídeo acima).

O avião pousou em segurança e ninguém a bordo ou no solo ficou ferido, disseram as autoridades. A companhia aérea disse em um comunicado que havia 231 passageiros e 10 tripulantes a bordo.

Destroços de avião da United Airlines que caíram em subúrbio em Denver, no sábado (20) — Foto: Broomfield Police Department via AP

Destroços de avião da United Airlines que caíram em subúrbio em Denver, no sábado (20) — Foto: Broomfield Police Department via AP

A fabricante com sede nos EUA pediu a suspensão da circulação das aeronaves enquanto a autoridade americana de aviação civil não definir um protocolo de inspeção e segurança.

No domingo, a Administração Federal de Aviação dos EUA pediu inspeções extras nas aeronaves Boeing 777.

No mesmo dia, a United informou que decidiu retirar de circulação as 24 aeronaves deste modelo que estavam em uso pela companhia.

A Japan Airlines (JAL) e a All Nippon Airways (ANA) também anunciaram a troca de 22 aeronaves equipadas com o motor PW4000.

Em dezembro, um avião “da mesma família” de motores sofreu problemas durante a rota Tóquio e Naha, na ilha de Okinawa, informaram as autoridades japonesas.

Destroços de avião da United Airlines que caíram em subúrbio em Denver, no sábado (20) — Foto: AP Photo/David Zalubowski

Destroços de avião da United Airlines que caíram em subúrbio em Denver, no sábado (20) — Foto: AP Photo/David Zalubowski

A Pratt & Whitney, empresa que produz os motores destas aeronaves, disse que colabora com as investigações para a revisão dos equipamentos coordenadas pelas agências reguladoras.

Segundo a fabricante, apenas 10% dos mais de 1,6 mil Boeings 777 que estão atualmente em circulação no mundo usam o motor do modelo PW4000.

Compartilhe essa notícia com seus amigos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *