Ministério da Saúde admite que errou e trocou número de doses entre o Amazonas e o Amapá; situação será corrigida, diz pasta

Por G1 AP — Macapá

O Ministério da Saúde admitiu que errou e trocou a quantidade de doses de vacinas contra a Covid-19 enviadas ao Amazonas e ao Amapá nesta quarta-feira (24). Em nota, a pasta afirmou que imunizantes serão transferidos entre os estados na madrugada desta quinta-feira (25).

“O Ministério da Saúde informa que o Amazonas e o Amapá receberão, ainda esta madrugada, as quantidades de doses corretas reservadas aos estados nesta quinta etapa de distribuição de vacinas. O estado do Amazonas receberá 76 mil doses adicionais que haviam sido entregues ao Amapá, totalizando 78 mil vacinas. O Amapá, por sua vez, ficará com as 2 mil”, declarou em nota.

 

Mais cedo, depois de anunciar o recebimento de 2,8 mil doses de vacinas, o Amapá identificou que o carregamento continha, na verdade, 78 mil unidades da Astrazeneca. Essa era a mesma quantidade prevista para ser entregue ao Amazonas.

Ao explicar o recebimento, o governo do Amapá, que já havia sido notificado do envio de 2,8 mil doses, informou que “uma nova planilha foi encaminhada confirmando o quantitativo recebido de 78 mil doses”.

Os imunizantes desembarcaram no início da tarde no aeroporto de Macapá. Chegou ao Brasil, na terça-feira (23), cerca de 3,2 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19.

O Amazonas recebeu também nesta tarde um carregamento, mas que tinha 2 mil doses das 120 mil previstas pelo Ministério da Saúde (78 mil de Oxford/AstraZeneca e 42 mil da CoronaVac). O governo informou que o envio do restante das doses ainda será definido em cronograma do ministério.

O governador Waldez Góes, que chegou a lamentar na segunda-feira (22) o atraso do Ministério da Saúde no envio de novas doses para o estado previstas para terça-feira, disse que os 16 municípios devem receber o medicamento em até 24 horas após a chegada.

O governo não confirmou ainda quantas unidades cada prefeitura vai receber e nem qual a fabricante destinada a essas cidades.

Waldez publicou mais cedo que o novo lote vai aumentar a cobertura dos profissionais de saúde e deve permitir o avanço na imunização de idosos, avançando na faixa até 80 anos.

Em Macapá, capital do estado, que suspendeu a vacinação em postos de saúde, a coordenação de imunização aguarda o recebimento das doses para planejar a retomada aos grupos prioritários, principalmente os idosos, que estão sendo imunizados na faixa de 83 anos ou mais.

Idosos de outras faixas etárias serão contemplados a partir da chegada de novas doses. Para ser vacinado, o usuário com 60 anos ou mais já pode realizar o pré-cadastro.

Compartilhe essa notícia com seus amigos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *