De graça, taxista leva idosos para vacinar contra Covid-19 em MS; ‘sorriso deles paga tudo’

Por João Pedro Godoy, G1MS

O taxista Renato Ferreira, de 38 anos, encontrou uma forma de retribuir para os idosos, as oportunidades que a vida lhe proporcionou. Trabalhando em Dourados, a 229 quilômetros de Campo Grande, ele ofereceu, gratuitamente, caronas para idosos moradores de bairros carentes poderem receber a vacina contra a Covid-19 no município.

A vida para o “Cearense”, como é conhecido na cidade, nunca foi fácil. Nascido em Penaforte, no estado que o apelido entrega, Renato chegou a Dourados aos 18 anos, em busca de melhores oportunidades de trabalho. Morando com uma tia, ele conta que ficou oito anos sem ver a mãe, até conseguir trazê-la junto com uma irmã para morarem em Mato Grosso do Sul.

Juntando o dinheiro que recebia trabalhando em uma empresa, ele conseguiu comprar um carro para virar taxista, função que já ocupa há oito anos. Conhecido pelas corridas na cidade, Renato chamou ainda mais a atenção ao tentar retribuir um pouco do que a vida lhe concedeu ajudando os idosos.

 

“Vi uma matéria no jornal que tinha chegado a vacina para os idosos. Pensei que tinham muitas pessoas sem condições financeiras para ir até o posto de saúde e imaginei que poderia ajudar. Postei numa rede social que faria essas corridas de graça e pouco depois entraram em contato pedindo a corrida”, afirma o taxista.
Renato em momento de descanso entre corridas, em Dourados (MS) — Foto: Arquivo Pessoal

Renato em momento de descanso entre corridas, em Dourados (MS) — Foto: Arquivo Pessoal

O principal receio de Renato era de sofrer com golpes de pessoas que não precisavam realmente da “corrida solidária” e poderiam se aproveitar da boa vontade do taxista. Por isso, antes de fazer o transporte, Renato conta que conversa bastante com os interessados. Até o momento, oito idosos já foram levados para vacinar no táxi dele.

“Eles agradecem bastante, ficam felizes, pois muitos são de famílias carentes. O sorriso sincero de um velhinho daquele já paga tudo”, afirma o taxista, com bom humor.

De acordo com a plataforma “Vacinômetro”, 1535 doses de vacinas contra Covid-19 foram aplicadas em idosos de 80 anos ou mais na cidade. A vacinação foi interrompida em Dourados na última semana pela falta de doses, que voltaram a chegar no município na última sexta-feira (26). Segundo a Secretaria de Saúde da cidade, foram recebidas mais 2.890 doses, sendo 1.280 do Butantan e outras 1.610 da vacina de Oxford.

O calendário de vacinação para as novas doses ainda não foi divulgado. Para Renato, a imunização contra a Covid-19 seguirá sendo a prioridade no trabalho dele. “Até quando tiver vacina para os idosos, precisando, eu estou à disposição”, finaliza.

Compartilhe essa notícia com seus amigos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *