Mato Grosso do Sul tem mais de 1,1 mil internados nesta segunda-feira

Em pleno pico da pandemia em Mato Grosso do Sul contabiliza 1.144 pessoas internadas nesta segunda-feira (29), sendo 693 em leitos clínicos (483 público; 210 privado) e 451 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) (345 público; 106 privado).

A ocupação global de leitos de UTI do Sistema Único de Saúde (SUS) na macrorregião de Campo Grande está em 107%; Dourados 92%; Três Lagoas 94% e Corumbá 100%, conforme os dados são do Boletim Epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde (SES) de hoje.

Últimas notícias

Na Central de Regulação da Capital, aguardam por um leito 130 doentes, sendo 96 apenas de Campo Grande. Já na Central de Regulação de Dourados, 24 pessoas estão na fila à espera de uma vaga em hospitais e na Central de Regulação do Estado (CORE), aguardam 27 pacientes.

Leitos estão sendo improvisados e doentes estão em locais inadequados. “Pessoas estão em prontos socorros, ala vermelha, ala azul e centros cirúrgicos já que não estão fazendo cirurgias eletivas. Isso nos preocupa”, informou o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende.

Resende afirma que as vagas de leitos que surgem são de óbitos que ocorrem. “Mesmo para quem tem o melhor plano de saúde, não vai ter acesso nem à leitos de UTI e nem clínicos. O melhor plano de saúde é ficar em casa”.

“Não há mais leitos. Nem se você tiver condição financeira de ir para outro Estado”, complementa a secretária adjunta de Saúde, Christinne Maymone.

O governador do estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), assegura que para o sistema de saúde não colapsar, é necessário o isolamento. “Sabemos da contrariedade de alguns segmentos da economia, mas agora não tem outra alternativa”, declara.

Hospitais particulares de Campo Grande se manifestam que “alcançaram o limite”. Cassems, Unimed, do Coração, Proncor, Pênfigo e El Kadri fizeram um pronunciamento conjunto no dia 15 de março.

Em carta, informam que as unidades hospitalares enfrentam dificuldades para regulação de leitos de UTI e semi-intensiva; contratação de profissionais de saúde e aquisição de equipamentos e medicamentos. Além disso, não possuem mais capacidade de ampliar seu espaço físico.

O objetivo do documento assinado pelas instituições é de conscientizar sul-mato-grossenses a respeito da gravidade da situação no Estado, principalmente na Capital.

Confira a nota publicada pelos hospitais privados

 

Os Hospitais Santa Casa, Cassems e El Kadri, emitiram um comunicado informando que a possibilidade de esassez de medicamentos relacionados à intubação, manutenção da sedação, analgesia e relaxamento neuromuscular, imperiosos para a ventilação mecânica para os acometidos pela Covid-19.

Segundo o documento, tais medicamentos já encontram-se abaixo do estoque. As instituição hospitalares pedem que cidadãos respeitem o isolamento social e pratique as regras de higiene.

 
 

Panorama da Covid-19 em 29 de março de 2021

O Estado já tem 4.164 óbitos. Em 24 horas, registrou 41 mortes e 1.137 confirmações, totalizando 212.419 diagnósticos positivos. 

A média móvel de mortes está em 44,4 e a de casos 1.369,7. A taxa de contágio está em 1,07 e a de letalidade 2,0. Em isolamento domiciliar encontram-se 13.288 doentes. Recuperados somam 193.823. 

De ontem para hoje, Campo Grande registrou 613 novos casos; Dourados 100; Três Lagoas 84; Sidrolândia 34; Nova Andradina 24; Corumbá 19; Água Clara 17; Aquidauana 16; Bonito 15; entre outros. 

Campo Grande, Naviraí, Sidrolândia, Três Lagoas, Aquidauana, Cassilândia, Dourados, Bonito, Corumbá, Douradina, Mundo Novo, Nioaque, Nova Andradina e São Gabriel do Oste são as cidades que apresentaram mortes nas últimas 24 horas.

Vacinação: o Estado possui 373.676 doses aplicadas. Já o mundo, 551.999.780.

Compartilhe essa notícia com seus amigos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *