Homem que engravidou menina de 11 anos em Chapadão do Sul foi condenado a 20 anos de prisão

Em sentença proferida nesta terça-feira (30), os juízes da 2ª Vara Cível e Criminoso de Chapadão do Sul consideram CULPADO o homem que era julgado pelo estupro de uma menina de apenas 11 anos que acabou gerando a gravidez da criança abusada. Na sentença, a Magistrada condena o réu, que já está preso preventivamente desde novembro de 2020, a uma pena de 20 ANOS DE RECLUSÃO em regime fechado.

O caso causou grande clamor social em Chapadão do Sul pelo alto grau de reprovabilidade da conduta, que chocou os cidadãos da cidade. A menina foi levada ao médico pela mãe após reclamar de dores abdominais e, depois de atendimento e realização de exames, constatou-se a gravidez. A mãe da vítima, completamente surpresa e chocada com a descoberta. Delegacia de Polícia Civil de Chapadão do Sul que deu início à investigação policia logo após registro .

Além dos elementos de informação formal, a investigação também contou com a produção de provas complexas como a produção antecipada de provas por meio de depoimento sem dano, realizada pelo Poder Judiciário, e análises laboratoriais e técnicas realizadas pela perícia do estado.

Nesse quesito, a obtenção de prova de DNA constituiu prova cabal para a condenação do acusado, sendo que o material genético que provou a paternidade do autor foi conseguido através de uma escova simples de dentes, que apreendida pela Polícia Civil e entregue à Unidade Regional de Perícia e Identificação de Costa Rica que coletou o material genético para análise pelo IALF de Campo Grande.

A prisão preventiva cumprida em setembro, a qual foi fundamental para a investigação, possibilitando que o procedimento corresse sem interferência do autor e sem o cometimento de novos delitos, só foi conseguida através de brilhante representação feita pela 2ª Promotoria do Ministério Público de Chapadão do Sul.

Há ainda que se ressaltar a rápida resposta pelo Poder Judiciário que aplicou a justiça ao caso, resguardando os direitos fundamentais de todos, em tempo recorde, muito abaixo da média nacional, onde casos como este se arrastam na justiça por anos a fio sem respostas .

Dada a complexidade do caso, a articulação entre a *Polícia Civil, Instituto de Criminalística, Instituto de Análises Laboratoriais e Forenses e Ministério Público de Chapadão do Sul, foi essencial para o esclarecimento dos fatos e aplicação da Justiça. a prova cabal foi conseguida através de uma ESCOVA DE DENTES do acusado, que ele jogou fora, a polícia apreendeu essa escova e entregou para a perícia que extraiu o material genético e fez o confronto com o material genético do bebê. O teste foi positivo, ou seja, ele era o pai da criança e, portanto, tinha estuprado a menina de 11 anos que estava grávida.

A condenação do réu em primeira instância é uma notícia feliz para uma sociedade sul-chapadense e um alerta muito grave aqueles que desejam cometer crimes desta espécie em nossa cidade. O poder público segue vigilante para tais abusos e agirá sempre.

Fonte: Policia Civil

Compartilhe essa notícia com seus amigos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *