Cassilândia: ela ficou intubada, em coma e venceu a Covid-19; confira o relato emocionante

A cassilandense Simone Cristina Brayan passou por maus momentos no tratamento da Covid-19. Foi intubada, ficou em coma e foi reanimada por duas vezes. Mas venceu a doença. Confira o relato emocionante:

Simone Cristina Brayan

Desabafo: Mas é um desabafo de gratidão.
Tudo começou entre os dias 15 a 22 de março de 2021, comecei a sentir cansada, falta de ar e perdi o olfato, mas que imediatamente procurei pela agente comunitário do meu bairro a Neiva Aparecida Dias , ela com muita paciência e cuidado já foi agendando minha consulta no psf laranjeira, com a Dra Natália, fomos muito bem atendidos, tanto pelas enfermeiras, quanto a médica, marcou nosso exame para o dia 22, esse atendimento era, pra mim, meu esposo e filho.
No dia 21/03 comecei a ficar mau, procuramos o Hospital São Lucas onde fomos muito bem atendidos pela Dra Beatriz era quem estava de plantão, já estava muito fraca e desidratada, eu já tinha feito uma tomografia e já sabia que meus pulmões estava comprometido 25•\• de 50.
No dia 22/03 fui coletar exames de sangue e fazer o teste do covid.
Fiz o teste e deu positivo, nesse mesmo dia no Central do covid, me deu uma crise de falta de ar, graças a Deus Que lá também tem uma equipe maravilhosa, Dra Natália Castro, enfermeiro Lucas e a enfermeira me desculpe por não lembrar seu nome, me socorreram, me colocaram no oxigênio e me estabilizou, já chamaram a ambulância e me levaram pra Santa casa , onde também fui muito bem atendida pelas enfermeiras e o Dr Welligton, ele me falou pra eu voltar pra casa, mas que se eu sentisse qualquer outro sinal era pra retornar. Fui pra casa contente achando que não ia precisar voltar, porque tenho um filho de 7 anos que precisa de mim.
Durante aquela mesma noite, o cansaço e a falta de ar veio, esperei amanhecer o dia é procurei o psf Laranjeiras .Nesse dia Eu já estava bem desidratada, a Dra Natália já me encaminhou pra Santa casa Com uma enfermeira junto, a ambulância veio e me buscou. Chegando na Santa casa O Dr Welligton já estava esperando, e me disse , agora não tem jeito vou ter que te internar, pensa em uma tristeza pra quem é mãe. Fizeram a minha internação, e a partir daí foi uma luta contra o tempo, eu estava no 10 dia do contágio, até 12 dia são os piores.
Eu fiquei internada Acho que dois dias em cassilandia. Dr Wellington chegou em mim e chamou meu esposo e falou a realidade minha, me disse que eu não estava melhorando e que ele já estava vendo que teria que me intubar, e procurar vaga pra mim dentro do estado, eu tenho plano de saúde, graças a Deus, ele me perguntou se eu tinha plano, eu confirmei que sim, então ele me disse, vamos aproveitar o seu plano que é bensaude e vamos conseguir uma vaga pra vc no hospital beneficência portuguesa, ele conseguiu com tanta rapidez que eu nem acreditei. Tive que vir na ambulância UTI e intubada, devido a distância e o meu cansaço. Quero agradecer a secretária de saúde e o José Lourenço Braga Liria Marin que disponibilizou a ambulância para me levar. Fiquei em coma por mais de uma semana, tive que ser reanimado 2 vezes, mas graças a Jeová Deus hoje estou aqui para contar a minha história. Saí do coma, teve que me fazer um traqueostomia, para melhorar a minha respiração, foi difícil mais 2 semanas internada, estava sozinha e não conseguia conversar. Assim como fui bem atendida em Cassilandia, também fui muito bem tratada em Rio Preto, os médicos e enfermeiros faziam chamada de vídeo para eu ver meu filho, esposo e mãe muitos generosos.
Com o passar dos dias eu fui melhorando e sai da UTI e fui para o quarto, onde meu esposo Everton Guimaraes Ribeiro já me aguardava, que felicidade a minha rever alguém da família, não foi fácil, eu não consigo andar sozinha eu preciso da ajuda dele o tempo todo, uma coisa simples até segurar uma colher ficou difícil. Comecei as fisioterapia lá mesmo , que me ajudou a ter equilíbrio para sentar e a dar alguns passos . A primeira vez que levantei eu não acreditei, que era tão difícil dar alguns passos. E ontem eu recebi alta e estou voltando pra minha casa, minha família, sem palavras para agradecer. Quero agradecer a todas as orações, mensagens e apoio que recebi, não vou citar os nomes pq foram muitas. Meus pais e irmão , meus sogros e cunhados e principalmente o apoio e preocupação do meu esposo. Eu só tenho a agradecer, vamos nos cuidar Pq essa doença é muito sério. Agradeço meus familiares, amigos, conhecidos pela força e as orações….Gratidão eterna!!!

 
Pode ser uma imagem de 3 pessoas, pessoas em pé, pessoas sentadas, área interna e hospital
 
 
Compartilhe essa notícia com seus amigos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *