Cuidados simples do dia a dia que ajudam no uso eficiente e economia de energia

Usar a energia elétrica de forma consciente é sempre necessário. Com a atual crise hídrica que fez elevar os custos da geração, a atenção à economia é ainda mais importante. A utilização cuidadosa de equipamentos elétricos pode ajudar a reduzir o impacto na conta de luz.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou no fim de junho a resolução que estabelece as faixas de acionamento e os adicionais das bandeiras tarifárias a partir de 1º de julho de 2021. O valor da bandeira vermelha patamar 2 será de R$ 9,492 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. Também foram decididos novos valores para as outras bandeiras: a amarela será de R$ 1,874 a cada 100 kWh; e a vermelha patamar 1, de R$ 3,971 a cada 100 kWh. O valor deliberado para a bandeira vermelha patamar 2 contempla os custos de geração de energia elétrica decorrentes da conjuntura hidrológica de exceção vivenciada neste momento, a pior desde 1931 segundo o Operador Nacional do Sistema (ONS).

Sobre a crise hídrica

O ONS vem registrando sucessivos recordes históricos de níveis críticos na quantidade de chuvas sobre os principais reservatórios desde setembro de 2020, quando começou a última temporada hidrológica úmida nas principais bacias hidrográficas com empreendimentos de geração de energia elétrica no Brasil. Alguns meses nesse intervalo registraram as piores afluências de que se tinha conhecimento até então, cuja referência inicia-se em 1931. Simulações conduzidas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) confirmaram conjuntura de excepcional severidade hidrológica para o segundo semestre de 2021. A Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) declarou situação crítica de escassez quantitativa de recursos hídricos na bacia hidrográfica do rio Paraná, uma das principais do país.

“Os dados técnicos estão mostrando que as hidrelétricas foram afetadas, outras fontes de geração mais caras estão sendo acionadas, e o custo para gerar energia subiu. Nesse momento, o que cada consumidor pode fazer é dar preferência a determinados horários, programar o tempo de uso de alguns equipamentos e controlar o desperdício”, orienta o diretor-presidente da Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos – Agepan, Carlos Alberto de Assis.

Confira algumas dicas sempre úteis para o uso eficiente da energia:

Chuveiro elétrico

  • Tomar banhos mais curtos, de até cinco minutos
  • Selecionar a temperatura morna no verão
  • Verificar as potências no seu chuveiro e calcular o seu consumo.

Ar condicionado

  • Não deixar portas e janelas abertas em ambientes com ar condicionado
  • Manter os filtros limpos
  • Diminuir ao máximo o tempo de utilização do aparelho de ar condicionado
  • Colocar cortinas nas janelas que recebem sol direto

Geladeira

  • Só deixar a porta da geladeira aberta o tempo que for necessário
  • Regular a temperatura interna de acordo com o manual de instruções
  • Nunca colocar alimentos quentes dentro da geladeira
  • Deixar espaço para ventilação na parte de trás da geladeira e não utilizá-la para secar panos
  • Não forrar as prateleiras
  • Descongelar a geladeira e verificar as borrachas de vedação regularmente

Iluminação

  • Utilizar iluminação natural ou lâmpadas econômicas e apagar a luz ao sair de um cômodo; pintar o ambiente com cores claras

Ferro de passar

  • Juntar roupas para passar de uma só vez
  • Separar as roupas por tipo e começar por aquelas que exigem menor temperatura
  • Nunca deixe o ferro ligado enquanto faz outra coisa

Aparelhos em stand-by

  • Retirar os aparelhos da tomada quando possível ou durante longas ausências

Gizele de Oliveira, Agepan

Compartilhe essa notícia com seus amigos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *