Preso por estuprar menina de 9 anos guardava calcinha de criança na mochila em MS

Nesta semana, homem foi preso acusado de estuprar uma menina de 9 anos, em Campo Grande. A criança estava acompanhada da mãe, na casa do suspeito, onde a mulher fazia uma faxina, quando ocorreu o crime. Com ele foi apreendida uma calcinha infantil.

Conforme as primeiras informações, a mulher fazia faxina na casa de uma amiga, que é mãe do suspeito. Ela levou a menina de 9 anos e, em determinado momento, o homem chamou a criança para ir até o quarto, alegando que daria uma roupa para ela de presente.

Ele fez a menina provar a roupa e depois a estuprou. A criança conseguiu gritar pela mãe, que a socorreu e procurou a delegacia, onde fez a denúncia. Foi expedido mandado e o homem acabou detido preventivamente, após ser encontrado nesta sexta-feira, na casa da mãe.

Segundo a polícia, com ele foi apreendida uma mochila, onde foram encontrados uma calcinha infantil, uma foto de uma adolescente seminua e ainda um HD, que deve passar por perícia. Ele responderá por estupro de vulnerável.

Operação Acalento

Nesta sexta-feira, a Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) realizou mais uma fase da Operação Acalento em Campo Grande. Foram 23 mandados cumpridos e entre os presos estava um idoso de 83 anos, marido de uma babá que abusava das crianças que a mulher cuidava.

Outro preso foi um pedreiro que cometeu o crime enquanto prestava serviço em uma casa. O pedreiro, inclusive, já tinha outras condenações por estupro e estava em liberdade. Cerca de 30 policiais participaram da operação.

Segundo a delegada Franciele Candotti, a maioria dos crimes de estupro cometidos contra crianças e adolescentes são praticados por familiares e amigos próximos, muitos dos criminosos são avôs, pais, avôdrasto, primos. Candotti fez um alerta para que os familiares conversem com as crianças, que apresentam sempre mudanças de comportamento, quando são vítimas de abusos.

MIDIAMAX

Compartilhe essa notícia com seus amigos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *