Embrapa mostra impacto de R$ 15 bi em geração de pesquisas em MS

Embrapa mostra impacto de R$ 15 bi em geração de pesquisas em MS
Melhoramento genético é um dos grandes responsáveis pelo avanço da pecuária de corte em Mato Grosso do Sul e no resto do País. (Foto: Arquivo/Embrapa) – CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS

No ano em que a Embrapa completa 50 anos de existência, a Unidade Gado de Corte, em Campo Grande (MS), registrou “104 tecnologias geradas e contribuiu com a construção de dez políticas públicas, direta ou indiretamente. Em nossa Unidade, considerando-se a aplicação de apenas seis das tecnologias geradas (capins Marandu, Massai, Mombaça, Piatã; Sistema de Integração Pecuária-Floresta (IPF) em Mato Grosso do Sul; e Touros Nelore, geneticamente superiores, do Programa Embrapa-Geneplus), apurou-se um impacto da ordem de 14,9 bilhões de reais, representando quase 12% do Balanço Social da Embrapa”, revela Antonio Rosa, chefe-geral da Embrapa Gado de Corte.

Os principais resultados de pesquisa, transferência de tecnologia e gestão da Embrapa Gado de Corte, localizada em Campo Grande (MS), do ano passado estão disponíveis para acesso, gratuitamente, clicando AQUI. O Relatório de Destaques é anual, construído com a colaboração de diversas áreas do Centro de Pesquisa, e ressalta as tecnologias desenvolvidas pela Unidade em parceria com outros centros e instituições públicas e privadas.

 

Dentre os destaques em P&D, há a disponibilização de sequência completa do genoma de cepa brasileira de Burkholderia mallei (morno) em banco de dados internacional, em parceria com o Instituto Biológico de São Paulo e Fiocruz Rio de Janeiro; a vigilância epidemiológica de mormo em equídeos a partir de análise genômica; o uso de forrageiras para a rotação de culturas na produção do milho em sistema de integração lavoura-pecuária no Cerrado brasileiro; a nova marca-conceito Carbono Nativo, que valoriza os sistemas silvipastoris com árvores nativas; o painel de megatendências de pecuária de corte e o protocolo Embrapa + Precoce P14.

Os 44 pesquisadores das áreas de produção animal, sistemas de produção e produção vegetal publicaram 30 artigos em periódicos, capítulos em livros, notas técnicas, resumos em anais e outros documentos. Mais de 150 resultados de P&D foram entregues, de coleção biológica a cultivar, passando por processos industriais e agropecuários, metodologias técnico-científicas e estudos prospectivos e socioeconômicos.

Cursos presenciais atraíram 700 pessoas

Em 2022, foram preenchidas 132 vagas em cursos presenciais destinados a agentes multiplicadores e na plataforma e-Campo da Embrapa 2,1 mil pessoas concluíram o curso “Fazendo Certo: A escolha da forrageira”. As visitas técnicas e instituições e os dias de campo levaram 700 pessoas ao centro de pesquisa.

Compartilhe essa notícia com seus amigos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *