Santa Fé do Sul é a 5ª cidade do estado de SP com mais casos de hanseníase.

Fernandópolis (SP) é a segunda cidade do estado de São Paulo que mais concentra casos de hanseníase registrados em 2023. Segundo levantamento solicitado pela  à Secretaria Estadual de Saúde, foram contabilizados 120 registros no ano passado.

Ribeirão Preto, 8ª cidade mais populosa de SP, lidera o levantamento. Outros dois municípios do noroeste paulista que aparecem no ranking são:

Manchas no corpo podem ser sinais de hanseníase — Foto: Prefeitura de Itapetininga/Divulgação

Manchas no corpo podem ser sinais de hanseníase — Foto: Prefeitura de Itapetininga/Divulgação

Ranking de casos registrados em 2023

  1. Ribeirão Preto – 156
  2. Fernandópolis – 120
  3. São Paulo – 103
  4. Sorocaba – 52
  5. Santa Fé do Sul – 33
  6. São José do Rio Preto – 26

Em todo o estado de São Paulo, foram registrados 1.191 casos em todo ano de 2023

Tratamento

Durante todo o Janeiro Roxo, unidades de saúde promovem ações de combate e prevenção à hanseníase. A doença é contagiosa, mas, tem controle e tratamento oferecidos gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Em Fernandópolis, 140 pessoas recebem tratamento no Centro de Atendimento à Doença Infecto-parasitária (Cadip).

A contaminação ocorre pelo Mycobacterium leprae e, por atingir os nervos, uma das primeiras sequelas é a perda de sensibilidade da pele. Em muitos casos também há perda ou comprometimento severo dos movimentos que podem levar à amputação.

O Brasil é o segundo país do mundo a registrar novos casos da doença. No ano passado, foram diagnosticados 19.219 novos casos da doença no país. O número é 5% maior que o total de notificações registradas em 2022.

Teste rápido para diagnóstico da hanseníase — Foto: Sandro Araújo/Agência Saúde-DF

Teste rápido para diagnóstico da hanseníase — Foto: Sandro Araújo/Agência Saúde-DF

Sintomas

  • Aparecimento de manchas, que podem ser brancas, avermelhadas, acastanhadas ou amarronzadas;
  • Alteração da sensibilidade na pele e
  • Comprometimento dos nervos periféricos, geralmente com engrossamento da pele, associado a alterações sensitivas e motoras.
Compartilhe essa notícia com seus amigos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *